ALIMENTOS-QUE-DEVEM-SER-EVITADOS-PELAS-CRIANÇAS-NO-VERÃO

ALIMENTOS QUE CRIANÇAS DEVEM EVITAR

As férias escolares estão no auge. Sinônimo de muita diversão, passeios, viagens, praia, piscina, horários flexíveis e do consumo frequente de comidas pouco saudáveis. Tudo sai da rotina, afinal, são as férias. Mas, quando se trata da alimentação da criançada, é preciso tomar alguns cuidados. Veja alguns alimentos que devem ser evitados e como driblar a vontade dos pequenos de consumir estas guloseimas nada saudáveis.

  1. Pizza de calabresa

Uma fatia contém cerca de 230 calorias e as crianças podem devorá-la em segundos. Há também alta concentração de gordura saturada, fator que predispõe à doença cardíaca, e de sódio (cerca de 500 mg por fatia), mineral que eleva a retenção de líquido pelo organismo, aumentando a chance de desidratação nas crianças.

Troca inteligente: pizza vegetariana caseira com massa integral. Além de ser mais saudável, a criança pode auxiliar na montagem, o que torna o alimento ainda mais atrativo, e pode ser uma ocupação extra para as férias. Basta comprar os disquinhos de pizza integrais, regá-los com molho de tomate orgânico e escolher os legumes de sua preferência.

  1. Bebidas esportivas (isotônicos)

Você pode pensar que a reposição de eletrólitos feita por meio de isotônicos é exatamente o que a criança precisa para se divertir no sol. Porém, essas bebidas contêm quantidades realmente significativas de açúcar, substância que está relacionada ao ganho de peso. Um estudo descobriu que cada porção adicional de bebida açucarada que a criança bebe por dia aumenta o risco de obesidade em até 60%.

Troca inteligente: água aromatizada. É fácil de preparar, leve e saudável. Combinando frutas, vegetais, especiarias, ervas e água gelada, é possível fazer uma grande variedade de águas aromatizadas, especialmente agradáveis em dias de calor. Outra alternativa para refrescar e para repor os minerais perdidos durante a transpiração é a água de coco.

  1. Sorvete

Um sunday completo pode conter mais de 400 calorias, além de alto teor de açúcar e de gordura saturada. Isso pode representar uma sobrecarga para o organismo de uma criança, sobretudo se a ingestão de sorvetes for uma prática comum e ela não tiver o hábito de praticar exercícios físicos.

Troca inteligente: faça o seu próprio “sorvete”: congele duas bananas maduras com casca, lavadas e embrulhadas em papel-manteiga (deixando 1 noite ou 4 horas). Descasque e pique as bananas congeladas. Bata no liquidificador no modo pulsar com uma colher de cacau em pó. Consuma imediatamente. Bônus: as crianças perdem potássio no tempo quente, pois costumam suar muito e as bananas contêm uma grande quantidade desse mineral.

  1. Batata frita

Além de causar retenção de líquido e de facilitar a desidratação devido ao alto teor de sódio, essas frituras estimulam o consumo de bebidas açucaradas – como os refrigerantes – pelas crianças. E ainda são ricas em gordura trans e em uma perigosíssima substância cancerígena, a acrilamida, que se forma quando a batata é aquecida em alta temperatura.

Troca inteligente: milho cozido. É um alimento riquíssimo, ótima fonte de energia e, principalmente, de fibras, que auxiliam no bom funcionamento intestinal. Também contém vitamina A, que ajuda a prevenir infecções e é benéfica para a pele.

  1. Biscoito recheado

Essas pequenas tentações com recheios variados são inseparáveis de tardes ociosas na frente da televisão. Carregadas de açúcares, essas guloseimas possuem densidade energética assustadora. Além disso, os biscoitos recheados contêm muita gordura saturada, o que favorece o aumento do LDL, o colesterol ruim, e a diminuição do HDL, considerado o colesterol bom. O desequilíbrio nas taxas de colesterol é fator de risco para o surgimento de doenças cardiovasculares graves. E, para completar, os aditivos usados para dar cor a essas bolachas também são prejudiciais e estão associados à hiperatividade e ao déficit de atenção.

Troca inteligente: os cookies integrais são uma excelente alternativa. Você pode prepará-los em casa ou comprá-los prontos. Atualmente, é possível encontrar esse produto com boa qualidade, produzido com farinha integral, cacau e açúcar mascavo – ingredientes mais nutritivos que conferem benefícios à saúde.

Outra opção são as oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas). Ricas em gordura poli-insaturada (do bem), essas sementinhas melhoram a imunidade, protegendo contra inflamação, aumento do colesterol e doenças cardiovasculares.

  1. Bisnaguinhas

Tanto a bisnaguinha industrializada quanto o pãozinho francês de padaria são produzidos com farinha comum, o que torna a sua digestão mais rápida e aumenta a glicemia com maior velocidade, por isso, têm menor poder de saciedade e baixo valor nutritivo.

Troca inteligente: optar por suas versões integrais, que, além de serem ricas em fibras, também proporcionam sensação de saciedade e têm maior valor nutritivo.

  1. Cereais matinais

Alguns deles, principalmente os voltados para o público infantil, são ricos em açúcares e devem ser evitados pelas crianças. Por isso, fique de olho no rótulo do produto. Além disso, muitos desses cereais são pobres em fibras e acrescidos de vitaminas e de minerais artificiais.

Troca inteligente: granolas são compostas por cereais integrais, adoçadas normalmente com mel ou açúcar mascavo e acrescidas de frutas desidratadas e de castanhas. Nutritivas e saborosas, são ricas em fibras, em vitaminas e em minerais. Outras boas alternativas são os flocos de aveia, a quinoa ou o amaranto.

 

PROCURAR POR PALAVRA-CHAVE

8

DICAS SUSTENTÁVEIS PRO INVERNO

É possível ser sustentável em qualquer época do ano. Confira!

SAIBA MAIS

CONHEÇA A LINHA INTEGRAL DE COOKIES

Integral de verdade, sem farinha ou açúcar refinado.

SAIBA MAIS
cookies-integrais

SUPERGRÃOS – CONHEÇA O FREEKEH E O PAINÇO

Já sabemos que os cereais integrais devem fazer parte de uma dieta saudável.

SAIBA MAIS
shutterstock_251025229

O QUE COMER NOS INTERVALOS DAS REFEIÇÕES?

É preciso comer de 3 em 3 horas, mas o que comer?

SAIBA MAIS
shutterstock_118310938
lactose free

INTOLERÂNCIA À LACTOSE. EU TENHO, E AGORA?

Sem susto. A intolerância à lactose é mais comum do que você imagina e pode ser controlada.

SAIBA MAIS

ESPECIAL DO DIA MUNDIAL DA SAÚDE

Confira 6 maneiras de diminuir o açúcar na dieta.

SAIBA MAIS
shutterstock_296066060

INSCREVA-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER

Cadê meu Mundo Verde?
Encontre aqui a loja mais pertinho de você.